Desde que decidi que irei fazer três uma tatuagem  embora não saiba exatamente quando – tenho prestado bastante atenção nas fontes de inspiração sobre o assunto. Porém, com frequência, trombo matérias; posts de blogs; álbuns do Pinterest, páginas no Facebook etc com o título Tatuagens Femininas. Agora pouco, aconteceu isso e fiquei com muita vontade de confessar uma coisa para vocês: Eu não entendo o conceito de “tatuagens femininas”. Quer dizer, eu entendo o que querem dizer com esse título. As “tatuagens femininas” são aquelas tatuagens pequenas e delicadas. Eu só não entendo o motivo de chamarem esse tipo de tatuagem de “tatuagens femininas” e não de “tatuagens pequenas e delicadas”, afinal, quantas mulheres já não vimos com tatuagens grandes e grosseiras? E quantos homens não vemos com tatuagens assim, consideradas, femininas?
É engraçado como ainda somos apegados a rótulos e a padrões que denominam o que é coisa de menina e o que é coisa de menino. Tentamos mudar, mas, vira e mexe, damos uma escorregada. Escorregamos nas pequenas coisas.
Não tenho muito o que acrescentar sobre esse assunto. Normalmente, costumo fazer textos bem maiores, mas pouparei vocês disso, porque o assunto se trata de uma reflexão. Talvez, ainda tenhamos muito o que aprender, quando se trata de expressão – eu, principalmente. Talvez, eu esteja sendo implicante demais, também. Talvez apenas precisamos pensar um pouco sobre o assunto ou não. O que vocês acham?